terça-feira, 02 de março de 2021

Empregos

Obras de Itaipu com o governo estadual vão gerar 570 empregos diretos

18 Jan 21 - 16h59 Juliet Manfrin
Obras de Itaipu com o governo estadual vão gerar 570 empregos diretos

Os convênios firmados entre o governo de Paraná, o governo federal e a Itaipu Binacional para a construção de obras nos contornos de Guaíra e Cascavel e a revitalização da Ponte Ayrton Senna, em Guaíra, no Oeste do Estado, com financiamentos em grande parte pela margem brasileira da usina, vão gerar 570 empregos diretos e outros centenas indiretos. As regras para o recrutamento da mão de obra deverão ser anunciadas em breve.

A assinatura desses convênios foi feita no final de 2020. A publicação saiu na semana passada no Diário Oficial do Estado (DOE). Os investimentos previstos são de R$ 193.576.403,50 nos municípios do Oeste nos próximos anos. No contorno de Guaíra serão aportados R$ 65.845.507,26; na ponte de Guaíra, outros R$ 26.171.923,85; e no contorno e acesso de Cascavel, o montante de R$ 101.558.972,39.

Esses três novos contratos estão dentro do pacote de R$ 2,4 bilhões de recursos destinados pela binacional em obras no Paraná e que já estão gerando, hoje, cerca de 2,5 mil empregos. Agora, incluindo as obras em Guaíra e Cascavel, a soma passa de 3 mil oportunidades de trabalho garantidas. Nos contornos serão 500 pessoas com carteira assinada e na revitalização da ponte, outras 70. 

Depois de prontos, os empreendimentos vão melhorar a infraestrutura dos municípios e estimular novos investimentos em setores como os de serviço e comércio, beneficiando a região como um todo e abrindo novas frentes de trabalho.

“Itaipu não parou um só momento. Além de manter o foco na nossa atividade fim, que é gerar energia elétrica com eficiência, todos esses investimentos têm como objetivo possibilitar o bem-estar da nossa gente com oportunidades de empregos. Trabalho traz dignidade, comida na mesa e contas em dia”, diz o diretor-geral brasileiro de Itaipu, general Joaquim Silva e Luna.

O pacote de obras da margem brasileira de Itaipu inclui desde construção de ciclovias e pistas de caminhadas até a execução de obras estruturantes, como a Ponte da Integração Brasil-Paraguai, a ampliação do Hospital Ministro Costa Cavalcanti (HMCC), a duplicação da BR-469 (a Rodovia das Cataratas), a ampliação da pista do Aeroporto Internacional do Iguaçu, a revitalização da Estrada Boiadeira e novos contratos para a modernização do setor elétrico brasileiro.

De acordo com Silva e Luna, após a assinatura dos convênios, os maiores compromissos de Itaipu são gerar recursos financeiros, a partir da política de austeridade da empresa, para efetuar os pagamentos dos contratos em dia; e acompanhar e fiscalizar os cronogramas físico e financeiro das obras para cumprir os prazos estabelecidos nos contratos e para que a execução das obras seja realizada de acordo com o planejado (especificações técnicas e qualidade dos serviços).


Contornos e revitalização

O contorno de Guaíra terá 4,6 quilômetros de extensão. Ele liga a BR-163 (acesso ao Mato Grosso do Sul), logo na primeira saída da ponte, até a BR-272 (ligação com Umuarama). A obra vai resolver um gargalo de trânsito e dificuldades de manutenção da Rua Oswaldo Cruz e da Avenida Almirante Tamandaré (trechos municipalizados da BR-163), que recebem o fluxo intenso de caminhões.

Já o outro convênio com Guaíra prevê a modernização da Ponte Ayrton Senna, que liga o município e o Paraná ao Mato Grosso do Sul. A revitalização inclui a restauração de sinalização e dispositivos de segurança do trecho de 3,6 quilômetros da ponte sobre o Rio Paraná, além de recuperação asfáltica de 1,1 quilômetro de acessos entre o fim do perímetro urbano de Guaíra e o início da ponte e a substituição da iluminação, com a instalação de 134 novos postes fotovoltaicos autônomos.

Já em Cascavel, a obra tem 19,07 quilômetros de extensão. Ali será feita a duplicação integral do trecho de 14,28 quilômetros do Contorno Oeste, conectando a BR-277 (ligação com Foz do Iguaçu) à BR-163 (acesso à Toledo e ao Sudoeste). Também será construído um acesso até a Avenida Brasil, de 4,7 quilômetros, na altura do bairro Santo Inácio.


Famílias satisfeitas

As oportunidades de emprego propiciadas pelas obras financiadas pela Itaipu na região têm permitido a sobrevivência de muitas famílias em momento delicado da economia. É o caso de Iran de Moura Severino, 62 anos, mineiro de Montes Claros e contratado como soldador na construção da Ponte da Integração Brasil-Paraguai. A obra do governo federal tem gestão do governo do Estado, recursos de Itaipu e é executada pelo Consórcio Construbase – Cidade – Paulitec.

No passado, Severino trabalhou na construção da usina Itaipu e hoje usa a experiência adquirida na nova função. “Aqui na ponte sou fichado como soldador e dou suporte na questão das ferramentas. Gosto muito porque o que aprendi na [construção de] Itaipu, onde trabalhei 19 anos, fabricando peças, hoje estou usando aqui”, disse.

“Eu me sinto muito honrado, privilegiado e estou muito satisfeito”, acrescenta o soldador. “Enquanto a gente está vendo no país grandes demissões, fechamentos de grandes indústrias, grandes fabricas, nós temos [oportunidades] aqui na nossa região, graças ao general Joaquim Silva e Luna, por ter aberto essas portas de emprego para muitas e muitas famílias.”

Via: Assessoria - Foto: Rubens Fraulini / Itaipu Binacional


Envie sugestões de Pautas ou Fotos, para o nosso Whatsapp que a nossa equipe irá atender você.
Entre no nosso grupo do WhatsApp: Clicando Aqui

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.