segunda-feira, 17 de maio de 2021

Segurança Pública

Suspeito confessa que matou Gisele; horas após o crime ele chegava em casa com outra mulher

09 Apr 21 - 12h03 Atualizado 09 Apr 21 - 12h19 Juliet Manfrin

O suspeito de ter assassinado a jovem Gisele Santos, de 26 anos, encontrada ontem sem vida dentro de um guarda-roupa jogado às margens da Estrada Chaparral em Cascavel, passou por exames de corpo de delito no IML em Cascavel e seguiu para a carceragem da Cadeia Pública do Depen em Cascavel.

Logo após isso, o delegado da DH Diego Valin afirmou que o suspeito, que é do estado das Alagoas e tem 25 anos, confessou o assassinato de Gisele, mas disse ter sido um acidente.

Segundo o delegado, Gisele estava na residência do suspeito quando teria iniciado uma discussão, seguida por uma troca de empurrões, que Gisele caiu e bateu com a cabeça perdendo a vida. A causa da morte ainda está sendo investigada, mas não se descarta a possibilidade de ela ter sido asfixiada.

Ainda aos investigadores o homem disse que entrou em um aplicativo de compra e venda, adquiriu o guarda-roupa que serviu para desovar o corpo da vítima.

O que chamou a atenção dos investigadores é o fato de ele ter colocado o corpo de Gisele no guarda-roupa, acionar o frete para descartá-lo numa estrada rural. Ao frete o suspeito teria dito que levaria o móvel a outro endereço, mas no meio do percurso ele pediu para mudar a rota.

No momento da prisão, na noite de ontem divulgada em primeira mão pelo Portal24 em uma quitinete na Rua Marechal Deodoro, o ele chegava em casa com uma segunda jovem, isso cerca de 24 horas após o registro do primeiro crime. Ainda não se sabe se a jovem que chegava com ele também seria uma vítima sua, mas essas questões serão investigadas.

Segundo o delegado, provas robustas encontradas com o suspeito reforçariam que ele de fato foi o autor do crime, inclusive pedaços das roupas cortadas, utilizadas para amarrar Gisele. A vítima foi encontrada com os pés e as mãos amarradas e segundo o suspeito, ele teve de amarrá-los porque estava difícil de colocar o corpo da mulher no guarda-roupa.

Ele e Gisele teriam se conhecido por um aplicativo de relacionamentos e esse pode ter sido o primeiro encontro de ambos. À polícia ele disse não ter gostado da jovem e que a discussão teria iniciado porque, segundo o suspeito, Gisele teria visto mensagens no seu celular que a desagradaram.

Desde a chegada até a saída de casa com o corpo de Gisele, ela teria ficado na casa dele por cerca de 3 horas.

Para o delegado, não se descarta a possibilidade de que ele poderia fazer outras vítimas. Durante o depoimento o homem teria mostrado frieza.

Imagens de câmeras de monitoramento registram o momento em que homem suspeito aciona fretista para levar guarda--roupa com corpo de Gisele dentro. A princípio, homem contratado para fazer o transporte não sabia do crime.


Envie sugestões de Pautas ou Fotos, para o nosso Whatsapp que a nossa equipe irá atender você.
Entre no nosso grupo do WhatsApp: Clicando Aqui

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.