sábado, 23 de outubro de 2021

Cascavel

Mesmo com multa de R$ 150 mil, agora são 2 os pontos de despejo de esgoto de penitenciários em rio

25 Aug 20 - 12h17 Atualizado 25 Aug 20 - 19h34 Juliet Manfrin

O despejo irregular de esgoto sem nenhum tipo de tratamento dos presídios de Cascavel, que originou uma multa aplicada pelo IAT (Instituto Água e Terra) no valor de R$ 150 ml à PEC (Penitenciária Estadual de Cascavel) há cerca de duas semanas após uma nova identificação de descarte irregular dos dejetos, parece não ter intimidado os responsáveis legais pela prática nem provocado uma solução emergencial para o dano ambiental.

Aliás, o que se viu nesta terça-feira (25) foi um descaso ainda maior. O Portal24 voltou ao ponto onde o esgoto corria direto para o Córrego Tesouro que deságua na prainha do Reassentamento São Francisco. No ponto identificado e denunciado pela reportagem há 15 dias, a vazão do esgoto reduziu, mas não cessou. Porém, cerca de 100 metros deste ponto a reportagem identificou mais um local de despejo, o segundo em poucos metros, esse com uma grande quantidade de descarte direto para o mesmo riacho, sem nenhum tipo de tratamento. Pouco acima desta segunda tubulação clandestina que leva os dejetos para o rio é possível identificar a água cristalina, a partir do despejo o que se vê é um lodo somado a um mau cheiro que toma conta de toda a área, contaminando tudo o que se vê pela frente.

Além do esgoto, a reportagem também encontrou peças de uniformes de detentos espalhados pelo local, provavelmente deixados ali durante fugas do sistema prisional. Os uniformes podem ser facilmente identificados pelas imagens feitas pelo repórter Aílton Santos no local.

A reportagem questionou o Depen (Departamento Penitenciário do Paraná) sobre a aplicação da multa e a resolução do problema, mas não obteve retorno até o momento.

O IAT (Instituto Água e Terra) ainda não se posicionou sobre o caso. A redação perguntou se a multa já foi aplicada, quem deverá pagar por ela, considerando que tanto o órgão que a aplicou quanto quem foi multado, são repartições públicas estaduais e, portanto, os R$ 150 mil saem do mesmo caixa do Estado, mas custeados pela população.

Um TAC (Termo de Ajustamento de Conduta) foi firmado entre o Ministério Público e a Sanepar há pouco mais de 2 anos prevendo o recolhimento de todo o esgoto das penitenciárias – da Industrial e da PEC – pela companhia de saneamento. A Sanepar reforça que faz o recolhimento de todo o material para tratamento 2 vezes por semana, as terças e quintas e que, quando necessário, recolhe mais vezes na semana, conforme acionamento da direção dos presídios.


Atualização às 12h50

O IAT informou que o Depen foi notificado sobre a multa e agora seguem as tratativas para solucionar o problema. Sobre o segundo ponto de descarte, o IAT solicitou à reportagem a localização para enviar os técnicos nesta tarde ao local.


Atualização às 19h35

O Depen só respondeu no início da noite desta terça-feira, mas apenas enviou dois vídeos gravados, ainda na época em que houve a aplicação da multa pelo IAT, há cerca de duas semanas, onde o diretor-geral do Depen, o delegado Francisco Caricati, destaca que não se pode confirmar de que o despejo realmente vem das penitenciárias e que as estruturas já foram entregues assim. “É um problema antigo, mas vamos contratar uma empresa para resolver o problema do esgoto na penitenciária”. 


Envie sugestões de Pautas ou Fotos, para o nosso Whatsapp que a nossa equipe irá atender você.
Entre no nosso grupo do WhatsApp: Clicando Aqui

Os comentários abaixo são opiniões de leitores e não representam a opinião deste veículo.